Another Soul @
this site the web

Seguidores

Momento Ambiental

And now, for something completely different...
O Homem e a Natureza

É notável o afastamento que se tem notado entre o Homem e a Natureza. A nossa espécie posiciona-se, cada vez mais, distanciada do natural. A meu ver, temos de nos 'afastar' desse afastamento, aproximando-nos do que está na base de tudo, reforçando a clara união entre um animal e o seu meio natural.

No fundo, nós somos animais que nos afastámos dos nossos habitats naturais primordiais. Evoluímos? Mas que evolução é esta, então, que nos faz olvidar as origens?

O homem tentou reunir nas cidades tudo o que necessita para sobreviver; rodeou-se de florestas de betão, de caminhos de cimento, alcatrão e ferro, de luzes baças, de brilhos artificiais tipicamente citadinos e de fumos e cheiros industriais. Sobrevivemos, de facto. Vivemos? Não sei.

A vida é algo de misterioso: é, ela própria, elemento da natureza. Sem ela, a Terra não seria muito diferente de outro qualquer vagueante rochoso do Universo.

Penso que, se o ser humano continuar a impor uma barreira entre a sua raça e o natural, deixará de ser um ser. Um ser é, pois, uma entidade natural. Para onde nos ancaminhamos nós? Não consigo sequer imaginar o futuro tenebroso que nos espera se continuarmos com a linha de raciocínio que temos seguido.

Temos de abandonar a nossa arrogância e ideia de superioridade. Temos de abraçar com humildade o natural que nos rodeia. Temos que nos desenvolver, sim, mas com responsabilidade - sustentavelmente!

Concluindo, não me parece que o progresso desenfreado, sem olhar a meios para atingir os seus fins, seja uma boa opção. Não me parece positivo que esgotemos o nosso verdadeiro, e único, habitat - a Terra. Deveríamos ser naturalmente naturais, recusar esta noção de donos e senhores do planeta e aproximarmo-nos do conceito de simples cidadãos de um mundo rico e partilhado com várias espécies e diversos elementos naturais e geológicos. Zelando pelo futuro da Terra, zelamos, necessariamente, pelo nosso futuro.

Obrigado.

(foto tirada por mim)

5 pessoas comentaram:

Dupé disse...

No fundo um texto que eu digo que é para mascarar sentimentos ou para tapar desilusões. Quando estou num dia crítico, como é o de hoje, tento apanhar a mais pequenina coisa, dseja ela subjectiva ou não. Encontro neste texto, logo ao início uma marca subjectiva do teu estado espírito! É como que tivesses vontade de mudar, daí teres escrito este texto (completamente diferente dos anteriores), mas sempre com relação ao Inglês - que leva a crer a memória de Londres e com relação ao cinzento a cor da confusão.

Desafiaste-te a ti próprio a descrever o comportamento humano, sendo tu um deles. É óbvio que é uma posição bastante importante: sermos nós próprios a pensar e a responsabilizar o homem pelas suas acções e comportamentos mais e menos próprios.

Retomo, terminando assim o comentário, ao tema da subjectividade: Apresentas uma palavra em espanhol, que demonstra que queres fugir daqui e que esse espaço (Espanha) pode-te dar mais liberdade. No teu último parágrafo aplicas adjectivos nominais que têm duplo sentido: não só a nível do texto e das acções humanas a nível mundial que deviam ser mudadas, mas também e rebato neste tópico de novo, a saudade que tens em algo que desejas. Terminando mesmo agora, agradeces a verde, cor de esperança e com a água, símbolo do purismo! Será que o teu inconsciente queria dizer-te algo??

Helena disse...

concorre às eleições, e eu arranjo-te a maioria absoluta @
está fantástico o post, e não poderia estar mais de acordo com o que nele incide.

We need to fight for a wonderful world

D. R. disse...

Não podia concordar mais com o teu texto....

Também acho que nos deveríamos aproximar da Natureza.
Eu ADORO a Natureza!!

Beijinho*

Girl in Motion disse...

é mesmo verdade. hoje em dia vemos o Homem como uma oposição à Natureza, o que é um bocado absurdo. se virmos bem, somos os filhos que renegámos a mãe, que a reprimimos e abandonámos. é preciso voltar às origens, voltar civilizadamente a fazer as pazes com a Natureza, e connosco próprios.

Anónimo disse...

tao fantástico adorei
texto tao perfeito
continua
nunca pares
=D

Enviar um comentário

 

Welcome @

I welcome you to Another Soul (out in the open), a new project that has the purpose of showing a side of of me you didn't know. Another Soul @ has a new style, a new look - a whole new environment. Hope you like it!

Usage Policies